Por que realizar um programa de capacitação para manipuladores de alimentos?

Os equipamentos, o layout da cozinha e os documentos exigidos pela legislação são, sim, importantes. Mas, em diversos casos, os donos dos estabelecimentos alimentícios esquecem que a cozinha funciona através de pessoas. Os seres humanos são a engrenagem que fazem essa máquina chamada “cozinha” operar.  Não investir em um programa de capacitação para manipuladores de alimentos, então, é o mesmo que ir até a metade do caminho e parar. Você nunca terá um serviço 100% eficiente e completo.

A RDC nº 216 fala a todo momento sobre a importância de funcionários capacitados como um meio de prevenir contaminações. Assim como um advogado passou por cinco anos de uma faculdade de direito e um dentista pela graduação em odontologia, os manipuladores de alimentos devem passar por um programa educacional que mostre os princípios básicos para cumprirem sua atividade com maestria.

Se você ainda acha que um programa de capacitação para manipuladores de alimentos é algo supérfluo, continue lendo! Chegou a hora de repensar suas ideias.

 

Como funciona um programa de capacitação?

Capacitar, de acordo com o dicionário Michaelis, é o mesmo que tornar-se capaz ou tornar-se apto. Isso significa que um funcionário capacitado tem as habilidades necessárias para realizar o trabalho ao qual foi designado.

Agora, você pode pensar: a entrevista serve justamente para isso, selecionar as pessoas capacitadas das não capacitadas. Mas será mesmo que isso é o mais importante em um processo de seleção? Em uma cozinha, onde há pressão, imprevistos e uma rotina um tanto quanto desgastante, o caráter e personalidade não deveriam ocupar um bom espaço na balança? Afinal, você, dificilmente, mudará o jeito que a pessoa encara o mundo, mas, definitivamente, pode treinar as suas habilidades.

Talvez, seja mais interessante contratar uma pessoa calma, flexível e comprometida que ainda não tem muita experiência na cozinha se comparada a outra pessoa com experiência, porém sem paciência e responsabilidade. Lembre-se: você sempre pode aprimorar o conhecimento de quem trabalha na cozinha para torná-los mais capazes.

Desenvolver a competência do seu funcionário representa lhe dar a chance de adquirir conhecimentos valiosos para o desempenho da sua função. É agregar valor àquela pessoa. E esse processo se dá da maneira que mais achar adequada: treinamentos, palestras, cursos ou workshops.

Você sabe como os seus funcionários são e conhece os perfis de cada um. Nunca se esqueça que são pessoas segurando a faca, com sentimentos, sensações e opiniões. Leve tudo isso em consideração ao pensar no seu programa de capacitação. Afinal, de nada adianta colocar sua equipe para assistir uma palestra de 2 horas se você sabe que eles não terão a paciência necessária para isso. Se a sua equipe é mais dinâmica, por que não propor algo mais divertido e fugir dos clichês?

programa de capacitação para manipuladores de alimentos

Como implementar esse programa em minha cozinha?

Ok, então é só fazer um workshop que tudo se resolve. É, não é bem por aí. Por envolver pessoas e informações tão importantes, um programa de capacitação para manipuladores de alimentos deve ser bem pensado e com uma ótima execução.

Para isso, existem algumas fases. São elas: determinar quais são os pontos que carecem de capacitação, o programa em si, a execução da capacitação e a avaliação dos resultados.

Pense no seguinte exemplo: seus funcionários sabem o básico, como, por exemplo, a higienização dos alimentos, higiene pessoal, cuidados com a contaminação cruzadas, entre outras informações. Entretanto, estão pecando muito na parte do desperdício, o que está lhe causando prejuízos. Como reverter essa situação?

Primeiro, você determinou o ponto que carece de capacitação, sendo ele o cuidado no manuseio a fim de evitar desperdícios. O segundo passo é pensar qual será o programa em si, respondendo às perguntas: para quem será o programa, qual o conteúdo, qual é o formato, quando acontecerá, onde será e quem fará essa capacitação?

 

Dentro dos programas de capacitação, ainda podemos citar 4 distintos:

  • Programa de integração: para funcionários novos se sentirem confortáveis no ambiente, entenderem a rotina e conhecerem os colegas.
  • Programa de formação: destina-se a um conhecimento mais técnico, com instruções detalhadas sobre as tarefas.
  • Programa de aperfeiçoamento: para todos dentro da empresa, como uma forma de evoluir os conhecimentos adquiridos no programa de formação.
  • Programa de desenvolvimento: visando um plano de carreira, esse programa prepara o funcionário para atividades mais complexas, indo além da sua rotina atual.

No exemplo citado, nosso programa pode ser definido como de “aperfeiçoamento”, já que não é algo técnico, mas ainda está relacionado às atividades do dia a dia. Ao fim do planejamento, chegou a hora de executar a capacitação. Você pode ter uma “sessão pipoca” com um documentário sobre o desperdício de alimentos e, sem seguida, dar um treinamento mostrando os números que esse problema causa e como revertê-lo.

Por fim, é preciso avaliar se o programa de capacitação, realmente, funcionou. Acompanhe os seus funcionários por um período, os observando de maneira discreta. Aplique um teste, use planilhas e compare os números ao fim do mês.

Se o programa não funcionou, chegou a hora de pensar em outra abordagem. É importante, nesse caso, conversar com a própria equipe para entender o que funcionou e o que deve ser melhorado. Troque ideias e opiniões!

Por que o programa de capacitação é importante?

Capacitar os manipuladores de alimentos tem impactos positivos em toda cadeia produtiva da cozinha. Olha só alguns dos benefícios:

  • A equipe se sente integrada e valorizada;
  • A produtividade aumenta;
  • Você dá autonomia à equipe;
  • Você cria profissionais e aumenta a credibilidade da sua empresa;
  • Melhora a segurança e a qualidade dos alimentos servidos;
  • Reduz os custos;
  • Você aumenta a motivação dentro do ambiente de trabalho;
  • Cada pessoa entende a importância do seu papel;
  • O senso de responsabilidade aumenta;
  • Você diminui a incidência de acidentes e imprevistos.

 

O que um programa de capacitação para manipuladores de alimentos contempla?

A RDC nº 216 não especifica exatamente o que deve ser abordado no programa de capacitação. Ela diz, apenas, que “ o responsável pelas atividades de manipulação dos alimentos deve ser comprovadamente submetido a curso de capacitação, abordando, no mínimo, os seguintes temas: a) Contaminantes alimentares; b) Doenças transmitidas por alimentos; c) Manipulação higiênica dos alimentos; d) Boas Práticas”.

A carga horária e a periodicidade destes programas não é algo definido, por isso, é importante conhecer as dificuldades da sua própria equipe e cozinha. Uma consultoria e assessoria em nutrição ajudará nesses casos, com uma visão mais detalhada e especializada. A Nutri Mix, por exemplo, possui um serviço de capacitação de funcionários.

Valorize os seus profissionais e acredite na capacidade de cada um! Lembre-se que uma empresa se consolida graças ao esforço coletivo. Tenha resultados positivos, entre em contato com a Nuri Mix para começar a progredir dentro da sua cozinha.

Programa de capacitação para manipuladores de alimentos
5 (100%) 12 votes