Saiba como escolher um fornecedor de alimentos

Servir refeições é uma tarefa complexa. As pessoas, comumente, se esquecem dos processos que aconteceram antes do alimento chegar em seu prato. Nenhum alface caiu do céu e nenhum bife nasceu em árvore. Assim como nenhum restaurante surgiu da noite para o dia. Foi preciso planejar a logística do local, definir objetivos, investir em recursos humanos e, é claro, entender como escolher um fornecedor de alimentos que supra as necessidades do cardápio e garanta a qualidade das refeições.

Depositar sua confiança em um fornecedor sem pesquisar seus antecedentes, suas condições e boas práticas é o mesmo que menosprezar o seu negócio. O bom atendimento desse fornecedor de alimentos impacta em toda a cadeia de produção. Se há atrasos, matéria prima de má qualidade, falta de comprometimento e nenhum controle na produção, com certeza, sua equipe de cozinha enfrentará problemas sérios que influenciarão, consequentemente, na sua reputação entre os clientes.

De nada adianta fazer um Manual de Boas Práticas, contratar uma consultoria em nutrição e investir em mão de obra especializada se o seu fornecedor, aquele que irá garantir sua matéria prima, atrasa os pedidos, não está disponível quando você precisa ou, então, mente sobre o controle de qualidade. Uma decisão bem pensada ajudará a garantir o sucesso do seu estabelecimento e, por isso, separamos algumas dicas sobre como escolher um fornecedor de alimentos sem se arrepender depois.

Apresta como fazer a melhor escolha para contratar um fornecedor de alimentos para o estabelecimento.

aqui vamos dar dicas de como escolher um fornecedor de alimentos para o seu estabelecimento!

10 dicas sobre como escolher um fornecedor de alimentos

1) Não coloque o custo como prioridade

Em momentos de instabilidade financeira, é claro, que o custo pesa na balança. No entanto, este não deve ser o seu requisito principal. Lembre-se de que está lidando com a saúde das pessoas, então, o seu foco deve ser na segurança e qualidade dos ingredientes.

Tente fazer diversos orçamentos e desconfie daquele que está exageradamente mais barato que os outros. Questione-se: como ele consegue diminuir o preço? O que ele deixou de lado para chegar neste valor? Na maioria dos casos, as respostas não são positivas.

A relação custo/benefício vai muito além do mais barato. O preço deve ser justo e a qualidade o suficiente para que você consiga tirar o máximo de proveito do alimento.

2) Avalie as suas necessidades

Quais alimentos você precisa pela manhã? Quantas hortaliças são necessárias para demanda dos seus clientes? Você trabalha com ingredientes que seguem um padrão de qualidade de conservação, como chocolates? Seus produtos são todos in natura ou você usa industrializados? Seu negócio vende frescor e saúde ou é mais no estilo fast food?

Saiba quais produtos você precisa, a quantidade, como eles devem ser entregues e quando. Assim, você consegue mapear os melhores fornecedores para cada tipo produto ou, então, encontrar um que atenda todas às suas necessidades.

Sem informações definidas e objetivas, você e seu fornecedor passarão por apertos. Tudo deve ser bem alinhado para que o tempo e o dinheiro de ambos não sejam desperdiçados.

3) Procure por referências

Enquanto estiver pesquisando, consulte o histórico do fornecedor. Quem ele atendia? Há alguma reclamação na internet ou processo judicial? Quanto mais informações conseguir coletar, melhor. Seria interessante se você também conseguisse conversar com outro estabelecimento que faz negócio com este fornecedor para tirar dúvidas.

4) Considere a distância

Será que vale a pena escolher um fornecedor muito distante do seu local? Mesmo que o valor seja ótimo, pense na validade dos alimentos, o tempo que passarão no transporte e o cuidado que o seu cardápio exige. Às vezes, a relação custo/benefício não compensa.

5) Verifique as condições de higiene

Se não houve um cuidado com o alimento no campo, no pré-processamento e no transporte, você não conseguirá recuperar sua qualidade na produção. A preocupação com o controle higiênico-sanitário deve começar com o fornecedor.

Pergunte se pode visitar a fábrica ou o campo. Se não tiver a esconder, não há porque negar. Peça para sua nutricionista elaborar um checklist e leve com você. Aproveite para tirar as suas dúvidas e conferir as práticas de higiene utilizadas no local.

6) Fiscalize a documentação

Solicite todos os documentos que comprovam sua regularização, como alvará da vigilância sanitária, de funcionamento e licença ambiental. Não tenha medo de pedir, é o futuro do seu estabelecimento que está em jogo.

7) Considere o crescimento do seu negócio

Você quer crescer com o seu estabelecimento? Tem um plano de expansão e quer conquistar cada vez mais clientes? Pense se o seu fornecedor está pronto para continuar com você caso a demanda cresça. Se a resposta for não, o melhor é evitar futuras dores de cabeça e procurar outro que consigo evoluir com o negócio.

Procure também ter um fornecedor com um catálogo amplo. Dessa forma, você sabe quais opções tem e não precisará de outro fornecedor quando decidir investir em algo novo.

8) Observe a flexibilidade para negociações  

Veja o que você pode comprar em maior quantidade e armazenar e o que vale a pena negociar direto com o fabricante ou o atacadista. Quanto maior forem os pedidos, maior a sua autoridade para negociação.

Converse sobre pazos, a demanda e as formas de pagamentos. Você deve se colocar no lugar do fornecedor e, ao mesmo tempo, notar se ele é flexível. Assim, torna-se mais fácil criar uma relação sólida e de confiança.

9) Verifique o horário de funcionamento

Seu restaurante é 24 horas? Você atende um hospital ou escola? Tenha em mente que emergências sempre acontecem. Será que o seu fornecedor estará preparado? Certifique-se do horário de entrega para evitar atrasos e falhas no estoque.

10) Procure ter uma relação de parceria

O fornecedor atende todos os requisitos? Ótimo, então, chegou a hora de fechar negócio ou, melhor, uma parceria. Mantenha sempre uma comunicação saudável e respeitosa. Uma relação positiva fará com que as coisas fluam melhor, lhe dando tempo para focar no que realmente importa ao invés de resolver imprevistos todos os dias.

Viu só como escolher um fornecedor de alimentos não é uma tarefa fácil? São diversos os fatores a se considerar antes de tomar uma decisão. Aqui, na Nutri Mix Assessoria e Consultoria em Nutrição, temos o serviço de qualificação de fornecedores, que poderá te ajudar a fazer uma boa escolha. Entre em contato e confira!

Como escolher fornecedor de alimentos para Estabelecimento
5 (100%) 22 votes