Como espantar as moscas da cozinha?

Comida, querendo ou não, atrai pragas urbanas: baratas, ratos e moscas. Se você se contorce só de imaginar um desses bichos por perto, imagine, agora, eles andando pela sua comida, ou, pior, pela sua cozinha. Aprender a espantar as moscas da cozinha não tem nada a ver com o barulhinho chato que elas emitem, mas, sim, com a segurança dos alimentos e a credibilidade do seu restaurante. Continue lendo e entenda o porquê!

 

O problema das moscas

Um bichinho tão pequeno, aparentemente, inofensivo, pode causar grandes problemas. As moscas são proliferadores de contaminação e causam doenças, como febre tifoide e diarreia. Isso acontece porque as moscas transportam em suas patas bactérias, vírus e parasitas, e ainda depositam suas fezes e regurgitações no produto exposto.

Sabe quando você vê uma mosca esfregando as patinhas? Elas estão se limpando e, consequentemente, deixando as sujeiras no local onde pousaram. Essa é uma forma de também identificar o tipo de alimento ou produto que estão tocando.

 

Regra de ouro da OMS

A Organização Mundial da Saúde tem 10 regras de ouro para a preparação higiênica dos alimentos. Uma delas é manter os alimentos fora do alcance de insetos, roedores e outros animais.

Para reafirmar a importância do controle de pragas urbanas, esse é um dos temas obrigatórios no Manual de Boas Práticas e as recomendações na legislação visam sempre impedir a entrada desses animais. Um exemplo: as janelas devem ter telas milimetradas justamente para bloquear o acesso de moscas ou mosquitos.

A RDC nº 2016, inclusive, tem uma parte específica para o assunto. No artigo 4.3.2, ela indica: “quando as medidas de prevenção adotadas não forem eficazes, o controle químico deve ser empregado e executado por empresa especializada, conforme legislação específica, com produtos desinfestantes regularizados pelo Ministério da Saúde”. Mas quais seriam essas medidas iniciais de prevenção? Vamos conferir abaixo!

espantar as moscas da cozinha

 

5 dicas para espantar as moscas da cozinha

Se você segue as regras de higiene e as boas práticas de manipulação, provavelmente, não tem problema com as moscas e outras pragas urbanas. Mas é sempre bom reforçar essas dicas para que cada um viva em seu cantinho, sem atrapalhar ninguém. Isto é, as moscas do lado de fora e a comida segura do lado de dentro.

  1. Disposição adequada de lixos e dejetos

Lixo aberto, dando sopa, é um convite para as moscas. Para começar, as lixeiras devem ter abertura automática por pedal, sem contato manual. A RDC nº 216 continua: “os resíduos devem ser freqüentemente coletados e estocados em local fechado e isolado da área de preparação e armazenamento dos alimentos, de forma a evitar focos de contaminação e atração de vetores e pragas urbanas”.

  1. Proteção dos alimentos

A salada ficou pronta? Não há porque deixá-la em cima da mesa, descoberta. Macarrão parado na panela? Nem pensar. Carne crua no balcão descongelando? Ihhh, sem chances.

Os alimentos devem ser supervisionados a todo tempo e mantidos em condições seguras, seja durante a manipulação, armazenamento ou distribuição. O passthru, por exemplo, é uma maneira de manter os alimentos protegidos e com a temperatura controlada.

  1. Envenenamento de larvas

Moscas se reproduzem e botam ovos, que se tornam larvas. Ao se livrar delas, você atinge a fonte do problema, não o sintoma. No entanto, para usar técnicas químicas, fique de olho, lembre-de que os produtos e as empresas devem ter registro nos órgãos públicos.

  1. Uso de inseticidas e iscas

Muitos produtos químicos, atualmente, se mostram ineficazes diante das moscas, pois algumas espécies se tornaram resistentes. Por esse motivo, é importante contratar uma empresa séria, com produtos registrados e que garantem eficácia.

No caso do uso de inseticidas, a legislação diz que a empresa “deve estabelecer procedimentos pré e pós tratamento a fim de evitar a contaminação dos alimentos, equipamentos e utensílios”. Além disso, após o procedimento, os equipamentos e os utensílios, antes de serem reutilizados, devem ser higienizados para a remoção dos resíduos de produtos desinfestantes.

  1. Portas e janelas com telas

Como o exemplo citado acima, o layout também contribui bastante para impedir o acesso de pragas urbanas. No artigo 4.1.4, a RDC nº 216 especifica que as portas e as janelas devem ser mantidas ajustadas aos batentes e as aberturas externas das áreas de armazenamento e preparação de alimentos, inclusive o sistema de exaustão, devem ser providas de telas milimetradas e removíveis para facilitar a limpeza.

Lembrando que as medidas empregadas para o controle das moscas, roedores e outros animais devem ser controladas e monitoradas por meio de checklists ou planilhas. A equipe também precisa de orientação para fazer parte dessas ações. Treinamentos, palestras e workshops são bem vindos para esclarecer a importância das medidas de prevenção.

O que você faz para espantar as moscas da cozinha? Tem algum outro método? Se você conhece alguém que se beneficiaria com essas dicas, que tal compartilhar o post em seu facebook, whatsapp ou instagram? Vamos começar a campanha: #xômoscas!

Saiba como espantar as moscas da cozinha
4.9 (98.1%) 21 votes